quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

marina machado canta dondestás de lúcio tadeu e gilberto de abreu



video


vídeo clipe editado amadoristicamente aqui em casa da música dondestás, da parceria lúcio tadeu e gilberto de abreu, gravação incluída no cd  6 horas da tarde, da cantora marina machado.
essa gravação é feita só com a participação dela e do tatta spalla ao violão,  guitarra e vocais.
este cd é de 2003.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

a privataria tucana - amaury ribeiro júnior


   em 29 de outubro de 2010 fiz um post aqui no papel elétrico, onde eu alertava aos frequentadores do blog, sobre a situação em que se encontrava o amaury dentro da baixaria que se tornara o 2° turno da eleição presidencial.
esta pessoa é o amaury ribeiro júnior, que conheci e convivi quando frequentávamos o café urrubu do ator helinho, irmão do hélcio zolini, colega de profissão do amaury recém chegado a bh, que o levou ao café urrubú,  sendo adotado por ele como um de seus locais preferido (e vice-versa).
   nós, os poucos e fiéis frequentadores do bar cultural nos divertíamos muito ouvindo-o contar as suas verdadeiras aventuras/making of, dentro disso que é o jornalismo investigativo.
de repente vejo nos noticiários o amaury sendo processado, difamado, pelo exercício do seu próprio ofício, tudo muito estranho; pela internet lí e linquei para os daqui do papel elétrico o seu depoimento à polícia federal para que pudessem ver na  íntegra o que a imprensa estava publicando em trechos duvidosos, manipulados.
    pelo conteúdo explosivo do livro que ele estava fazendo temi pelo amaury, foi quando fiz este post: http://www.gilbertodeabreubr.blogspot.com/2010/10/intermezzo-xix-os-poroes-da-privataria.html


agora,
 o livro tão falado e esperado pela grande mídia (internet) e praticamente inexistente pra grande imprensa  (revistas, jornais e televisões), contém tudo aquilo que foi prometido, não só no material técnico documental como também em jornalismo, esse ser invisível que é vital e vitaliza  a todo aquele que o pratica, encantando com   informações a todos que se interessam.
   o que me leva a escrever sobre o privataria tucana, além de dar um retorno a quem passou os olhos nessas páginas elétricas de 29 de outubro de 2010 até hoje, é que vi nele um livro,
esse que os poetas filósofos e escritores dizem que muda as coisas...


 e teria sido mais um livro sobre esses assaltos que nós brasileiros tanto sabemos, e que muitos sentem na carne e que custam muitas vidas e sonhos, afirmando sempre  que a lei é uma coisa, e a justiça é outra. não fosse a entrada da figura humana do próprio autor dando novas tintas às suas palavras. e essas tintas foram essenciais para o livro.
     quando a imprensa aqui no brasil age como partido político, ela é chamada de pig (partido da imprensa golpista), e foi como pig que foram pra cima do amaury, o mesmo que já os enchera de prêmios e citações por suas excelentes e corajosas reportagens), e o amaury se viu no pântano, acuado numa orquestração que usava uma partitura já manjada, mas sempre executada pelos podres poderosos; o 'amaury agora era o pior cara desse país'.
só que ele não estava sozinho, além do jornalismo e os que o representam, tem aquele que é: um filho seu não foge à luta.
  o amaury no pântano não era novidade, ele sempre estava lá como jornalista investigativo colhendo pepitas para as suas reportagens, as mesmas que davam credibilidade aos jornais que agora o difamam ou tentam pôr em dúvida a capacidade e a própria honra do ser humano amaury ribeiro júnior.
      lhe restou um espaço onde ele pudesse se defender plenamente: o livro.
  e aí toda aquela papelada fria e burocrática começou a produzir calor, o texto foi fazendo a luz, e saindo dessa coisa mais forte que bate dentro de um sentimento coletivo amalgamando tudo, pulsou na minha frente um livro, esse que os poetas filósofos escritores  jornalistas professores dizem que mudam as coisas...


  o conteúdo já era esperado desde que na adolescência tomei consciência que vivia num país colonizado onde a elite política sempre entregava o ouro assim formando a elite financeira (com exceções, claro), aqui e na américa do sul, mas tanto aqui como lá, e da minha adolescência até agora (um filho seu não foge à luta), cada vez mais o estrangeiro tem levado menos...  talvez isso seja mais um ingrediente pra crise deles.
   mas em a privataria tucana tudo isso tem o sabor do novo, a literatura do amaury tem o poder de nos levar pra dentro desse mundo, penetrar no meio dos corruptos tupiniquins e seguir seus golpes, dá até pra sentir o coração do corrupto embolsando uma bolada de milhões de dólares...
      é, o livro é real.
    o que eu espero é que instalada essa cpi que o livro gerou, os bons políticos, independente de partidos, consigam nos livrar dessa gente e seus corruptores com o seu dinheiro sedutor, devolvendo o dinheiro a quem tem direito: o povo brasileiro.
 enfim, quero que se faça ver a tão falada, raríssima  e conclamada justiça.
   ps: todas as informações que compõem este texto foram por mim recolhidas na grande mídia, somado ao que conheço, agora mais, do sr amaury ribeiro júnior, claro que não juntei a isso as 'informações' que a grande imprensa tentou passar, pois elas só esclareceram mais as coisa pra mim, se tornando mais um ingrediente pra áurea do livro; esse que os poetas filósofos escritores jornalistas políticos professores artistas médicos engenheiros frentistas cientistas verdureiros atletas.....

                                   


  ps1 :para ver um ensaio fotográfico sobre o café urrubu, clique no linque a seguir:
http://gilbertodeabreubr.blogspot.com/2010/01/momento-saudades-noites-no-cafe-urrubu.html


quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

tatta spalla - aqui, ali e aí


 capa do cd, pintura de gilberto de abreu. veja mais detalhes deste quadro linque a seguir: http://gilbertodeabreubr.blogspot.com/2011/06/poemas-para-um-pintor-6.html


capa do encarte de 12 páginas que acompanha o cd.
pra chegar a esta imagem eu e o tatta misturamos um desenho meu com uma foto dele copiada de um cartaz que fiz para um de seus primeiros shows solo em bh.


contra capa do cd. foto de nadir spalla.
   hoje quando faço este post o tatta embarca pra europa, está indo pra luxemburgo, levando caixas de cds para dois lançamentos nesta cidade, neste fim de semana.
   a música que dá nome ao cd é da nossa parceria, como também o projeto gráfico é assinado por mim.
em breve colocarei aqui no papel elétrico as músicas e mais informações sobre esse belíssimo cd, que conta também com a participação parceira de toninho horta.