quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

praia do ar

o desenho é aproximadamente 35x40cm, ecoline sobre papel fabriano. este é mais antigo ainda que o anterior, é de 1975. faz parte da descoberta das montanhas a se perderem no horizonte, do vento que vem acima delas; a praia do ar -
o buraco fica do lado de fora
e a gente pode cair
e também pode sair
na praia do ar.

salete

nanquim e aquarela sobre cartão, 15x28cm. 1977.
no começo dos anos 70, uma garota foi detida no aeroporto, quando vinha do exterior, com um ursinho de pelúcia trazendo em seu interior uma imensa quantidade de pontos de lsd. alguns anos depois eu a conheci pessoalmente através de amigos em comum, e fiz inspirado nela este desenho.

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

formações - laços y pinturas

gilberto de abreu, pedro brant, lucienne vianna, robertinho brant, meio abaixado maciel de britto, flávio villas, rafael abreu e ronaldo brandão. esta formação foi para realizar a opereta visual laços y pinturas, apresentada na praça da liberdade no performódromo, dentro do projeto babel.
desta formação apenas eu, lucienne, robertinho e rafael e mais a selminha de lima e guga barros apresentamos a opereta performance algum tempo depois de tirada essa foto por charles da silva duarte, em 1995.

...o real.

serigrafia 40x40cm, 80 esta serigrafia foi realizada a partir de um detalhe da história em quadrinhos a cor/do segredo de 1979.
esta imagem foi reproduzida em roupas da aluar, confecção de míriam abreu, durante a maior parte da década de 80.

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

mapa glória

como este mapa em anexos andou não abrindo, publico-o aqui, para visualização de interessados

domingo, 9 de janeiro de 2011

intermezzo XXI - baú - roberto wagner e o bandolinista insólito

um dos quadros da ópera visual os temporais do tempo era o bandolinista insólito, performado por roberto wagner. em determinado momento ele começava a tocar seu bandolim lá no camarim, vinha se aproximando até entrar em cena, passava pelo palco, pela plateia e saía do teatro. (tinha dias que ele saia andando e tocando pela rua, e nem voltava).
este local se chamava crepúsculo dos deuses e era capitaneado pelo antonioni e a clarisse, nesse espaço eu, roberto e oswaldo medeiros, criamos o painel vivo, que consistia em três performances, uma por semana e uma de cada um de nós três. o wadim (oswaldo medeiros, terceiro da esquerda pra direita, na foto acima), fez a dele, o roberto em seguida, e eu fiz os temporais do tempo, que acabou se extendendo em temporada de mais quatro fins de semana.
acima nino stutz, roberto wagner e sonale murta, no camarim. os temporais tinha também no elenco o ator e bailarino lú bertoni, lucio tadeu, tattá spalla, hélio zolini e depois adyr d'assumpção substituindo o nino e o .
o ano é 1987. nesse espaço cultural crepúsculo dos deuses em março foi criada os temporais do tempo, que no fim do ano faria uma apresentação na grande galeria do palácio das artes (veja aqui no papel elétrico em postagens de 20 de maio a 11 de junho do ano passado, algumas fotos e mais detalhes dessa que foi a última apresentação ao vivo da ópera visual).
fotos deste post ricardo bacha.

sábado, 8 de janeiro de 2011

momento coleções - terra negra

óleo, terra, lata e pvc sobre madeira. 40x60cm, 2003. coleção lício marcos de oliveira. quando estive em barcelona em 99, fiquei na casa do lício, que é de viçosa e morava aqui em bhte, trabalha com cinema e há mais de uma década vive na espanha. na época ela estava trabalhando no roteiro do que seria seu primeiro longa como diretor, já que no cinema, fez som direto pra um tanto de filmes, aqui e pela europa.
este quadro que retrata a ilha de lesbos, está entre o material desse filme, que até então o nome seria terra negra.

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

brasília, filha do brasil moderno e ligação direta

este poema aconteceu quando eu chegava em brasília pela primeira vez, em 1973. era noite e estávamos viajando de carona para lá, eu e a míriam, quando eu vi brasília. o desenho fiz durante a exposição vibrações luminosas, no banco central, em 1985, brasília. o original é em preto e branco. aqui é página do livro campo magnético. as cores foram adicionadas pelo método de filmogravura, experiência realizada no livro.
ligação direta também é de 1985, foi desenhado em brasília, vibrações luminosas, página do campo magnético, original preto e branco e aqui numa filmogravura.
obs: se você quer saber mais sobre o campo magnético e explicações visuais didáticas sobre as suas filmogravuras: veja aqui mesmo no papel elétrico em postagens mais antigas; fins de 2007 e começo de 2008.

momento coleções - automóveis

óleo sobre tela, 25x35cm. 2001. coleção robertinho brant

marpraquê?!

página do livro o avesso do tropeço de minha autoria. edições gilbertodeabreu

domingo, 2 de janeiro de 2011

papelaria - alguns segredos do tempo


convite cartazete 22x32cm. para a exposição alguns segredos do tempo, na itaúgaleria. 1985.
nessa peça gráfica, vem o poema homônimo feito à época da exposição (clique na imagem para ampliá-la e você lerá melhor o poema), e algum tempo depois gravado por mim, marcelo cacique, paulinho carvalho, mário castelo e luando de abreu no stúdio audio-digital, também faz parte do cd (inédito) ao mais corajoso, o poeta.
mas vc pode ver e ouvir clipe com esse poema musicado logo aqui abaixo.
na parte interna do cartazete; a montagem significaria pra mim, as artes plásticas como uma mãe, envolvendo duas fotos em dois tempos de minha vida.
por essa época a galeria tinha a curadoria simpática e eficiente da artista plástica claudia renault
video