domingo, 20 de outubro de 2019

poemas para um pintor - a exposição





Gilberto de Abreu 
faz a abertura da exposição de seu trabalho artístico 
“Poemas para um pintor” , 
na Asa de Papel café& arte .
É na quarta-feira, 23/10, às 19h00.



quando ao preparar a tela
coloco pincéis usados, tampas de,
e tubos de tintas vazios
entre
o pano e a madeira ou eucatex
começa a se fazer o poema.”
“Teve uma época em que eu preparava todas as minhas telas ou suporte pras pinturas.
A inquietude, como sempre, não me permitia fazê-las todas sempre iguais.
Foram entrando variações, uma delas foi o relevo.
Comecei a colocar objetos entre o tecido e o suporte antes de entrar com a tinta.
Quando esses objetos são o material que produziu vários outros quadros,
eu os trato como poemas”.
Gilberto de Abreu / 2019

Sobre a obra do Gilberto de Abreu , trecho de comentário :
“Mais uma vez essa combinação de materiais diferentes confirma a multiplicidade de elementos usados pelo artista, mas não como um artista de vanguarda, de experimentos, mas sim, de um artista cuja mescla parece surgir naturalmente”.
Mario Alex Rosa e Ronald Polito de Oliveira.

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2019

sempre quando tem dois ônibus assim


sempre quando tem dois ônibus assim é um livro meio diferente que fiz em 76,
ele é composto de 12 páginas em que cada uma delas é dividida em três.
ao passar cada parte de uma página aparecerá a página seguinte combinando com a que está na frente, e assim sucessivamente, provocando um tipo de leitura bem diferente. 
que você pode fazer ao acaso ou conhecendo mais um pouco as imagens, pode formar as suas próprias combinações.
abaixo algumas das não sei quantas combinações possíveis, 
são 12 páginas divididas em 3 que se combinam.
obs: clique na imagem para ampliá-la e veja-as sequenciadas.



































































terça-feira, 8 de janeiro de 2019

os últimos coyotes (que eu fumei).























   quando parei de fumar meus hollywoods começei a fumar cigarros de palha, desses que são amplamente comercializados por aí. experimentei vários até chegar no coyote, e gostei da caixinha tanto que comecei a colecionar. 
essas que estão aí acima, compondo esse quadro e mais umas pouquíssimas, foram todas as que consumi.  
agora fumo cigarros de palha feito com um fumo mais natural. 
a química colocada nos cigarros dá um cheiro e um gosto muito ruins.

a contemporaneidade quer de nós, logicamente, a atualidade em todas as formas possíveis, 
através do material, do tema, da visão de tudo o que possa nos remeter ao presente
matéria prima dela própria.
colecionar caixinhas, essa matéria prima do pop, e contar uma passagem da vida que se desenvolve no presente momento são momentos contemporâneos.  

os últimos coyotes
que eu fumei
metal papel e látex sobre papelão. 70x100cms. 2018/2019
fotos gilberto de abreu

sexta-feira, 4 de janeiro de 2019

sérgio nunes por gilberto de abreu






















 depois de muito tempo sem contatos e mais de 40 anos de coleguismo e camaradagem, reencontro por telefone o meu amigo serginho nunes, após alguns telefonemas eu o visito e passamos horas e horas agradáveis.
íamos trocar um quadro, acabamos trocando 3, mas como eu só tinha levado um, ele viria buscar os outros dois. ele gosta muito de um que eu fiz há algum tempo mas não o tenho mais, esse:  https://gilbertodeabreubr.blogspot.com/2009/05/o-avesso-do-tropeco-tela.html ,
pensei e disse que seria bom eu fazer o retrato dele naquela levada em que fiz o 'avesso do tropeço'.
dias depois ele esteve por aqui, levou 2 d'os invisíveis', 
nisso  o quadro do retrato já estava em andamento, lhe enviei um zap e uma foto do quadro no processo em que estava, e imediatamente ele me mandou 3 zaps dizendo que não gosta que façam seu retrato, que nunca gostou, e etc. etc (ele que gosta de retratar lindamente tantas coisas...).
bom, mas aí o quadro já estava indo, e eu só o acompanhando com um fascínio muito bom ao pintar, gostando muito!
e tb recebendo alguns zaps do sr, sérgio nunes dizendo que o retrato estava muito bom, estava du caralho!!  mas que ele não gosta que façam seu retrato, nunca gostou e etc. etc.
então, depois da sua feliz permissão, compartilho com vocês aqui no papel elétrico.

retrato do sérgio nunes
óleo sobre tela 30x39cms dezembro de 2018.
fotos - gilberto de abreu

segunda-feira, 3 de dezembro de 2018

3 poemas

essa série, é sempre uma homenagem ao exercício da pintura. são trabalhados os quadros usando os tubos de tintas vazios e os pincéis já bastante usados, numa espécie de reciclagem.






































da série: poemas para um pintor
óleo sobre tela em relevo. 18x40 cms. 2018
fotos: gilberto de abreu